Total de visualizações de página

terça-feira, 1 de abril de 2014

YHWH - Um Nome Que Será Esquecido Para Sempre




יהוה – Um Nome Que Será Esquecido Para Sempre





 Publiquei este texto em 23 de julho de 2006 em uma de minhas comunidades do Orkut.


Embora o nome YHWH (Iavé), nos tempos do V.T., fosse conhecido em toda a terra, pelos povos que tiveram contato ou ouviram falar dos hebreus (Êx. 9:16; Sl. 96:1-3, etc.), esse nome, após o cativeiro babilônico, começou a ser substituído por palavras hebraicas correspondente a  “Deus” ou “Senhor” ou, quando se fazia referência a Ele, os judeus falavam Ha-Shemi (O Nome), entre outros. Isto aconteceu pelo fato de a língua hebraica começar a ser substituída pouco a pouco pela aramaica (idioma internacional da época), pois o povo recém chegado do cativeiro estava mais familiarizado com o idioma dos seus antigos dominadores, que com o seu idioma pátrio, ao ponto deste ser falado somente no templo, pelos chefes religiosos, tendo-se tornado um “idioma sagrado”, a tal ponto de as Escrituras Sagradas, quando lidas em hebraico, serem parafraseadas em aramaico por ser este falado pelo povo em geral. Uma prova disto é que, quando o povo voltou do exílio, o sacerdote Esdras, ao ler o Livro da Lei aos judeus reunidos em Jerusalém, precisou de diversos levitas para explicarem o significado das palavras lidas. (Ne. 8:7,8) Aqui não se trata de uma simples explicação do texto lido, como fazemos em nossas pregações, pois o original dar a entender que “eles iam lendo o Livro da Lei e traduzindo”, conforme verte a Bíblia na Linguagem de Hoje, que acrescenta uma nota de rodapé dizendo: “A Lei estava escrita em hebraico, mas na Babilônia os judeus haviam começado a falar o aramaico. Por isso era necessária a tradução.
Abrindo parêntesis, podemos ressaltar o seguinte: antes do cativeiro babilônico, o povo em geral não entendia o aramaico (que é o siríaco – Os gregos chamavam o idioma aramaico de “siríaco”, pois chamavam a terra de Harã de “Síria”), mas somente alguns líderes do povo. (II Reis 18:26, 27; Isaías 36:11, 12). Após o cativeiro, os papéis se inverteram, e o “povão” entendia somente o aramaico, e hebraico era entendido somente pelos líderes do povo. (Nee. 8:8)

Embora os judeus houvessem esquecido o seu idioma original (o hebraico), e passarem a falar o aramaico (siríaco), o povo em geral chamava este último de hebraico e, conforme crêem muitos eruditos, já no início do primeiro século d.C., havia uma mistura dos dois idiomas, não sendo nem o hebraico nem o aramaico puro. E esta era a forma de aramaico (chamada de “hebraico”) falada pelos hebreus nos tempos do N. T., e, por conseguinte, por Jesus e seus discípulos, como podemos observar nestes pontos abaixo:

1. Várias expressões registradas no N.T. nos revelam que o Senhor Jesus falava aramaico, fato pelo qual, Marcos, ao registrá-las, traduziu-as: Mar. 3:17 Boanerges (בֲּנֵי רֶגֶשׁ BeNÊ RÉGESH); 5:41 Talitá cumi (טַלְיְתָא קוּמִי TALITHA KUMI); 7:34 Efatá (אִפַּתַּח (EFATHAHH); 14:36 Aba (אַבָּא ABBA); 15:34 Eloí, Eloí, lamá sabactâni (אַלָהי אַלָהי לְמָה שׁבַקתָּני  ’ELOÍ, ’ELOÍ, LeMÁ SH'BHAKTANI) – Marcos registrou estas palavras conforme o idioma falado, ou seja, o aramaico, e Mateus as registrou em hebraico antigo, conforme citação original do Salmo 22:1, pelo Senhor, fato pelo qual os judeus, por não entenderem o hebraico antigo, pensaram que Ele chamava por Elias (Mat: 27:47). Compare Mat. 27:46 com Mac. 15:34.;

2. בַּר  (BAR) - palavra aramaica correspondente à hebraica בֵּן (BEN), significa “filho” ou “filho de”, era usada mais ou menos como um sobrenome, ou nome de família, sendo uma designação distintiva, para indivíduos com o mesmo nome. Assim, originaram-se vários nomes: (1) Barrabás (BAR ABBA = filho do “Pai”, possivelmente de um rabino) tinha por nome Jesus (ou Josué) Barrabás, (conforme é mantido por alguns manuscritos em Mat. 27:16 – Nestlé Alland.) para diferenciá-lo de Jesus, chamado Cristo; (2) Bartimeu (filho de Timeu [honroso] – Mar. 10:46); (3) Barnabé (filho da consolação ou exortação – At. 4:36); (4) Barsabás (filho de Sabá [exaltação] - At. 1:23; 15:22), etc.;

3. O próprio nome de Simão Bar-Jonas (בַּר־יוֹנָה  [BAR YONAH] = filho de Jonas ou João - Mat. 16:17) foi mudado por Jesus para Cefas (aram.: כֵּיפָא  [KEFA’] = pedra), que é Petros (Pedro) em grego. Jo. 1:42; I Co. 1:12, etc.

4. Topônimos – nomes de lugares: (1) Betesáida (בֵּית־צָיְדָה   [BETH-TSAIDAH] = casa de pesca) ou Betesda ( בֵּית־חַסְדָּא [BETH-HHASDA’] = casa de misericórdia ou - Jo. 5:2); (2) Gábata (גַּבְּתָא [GABB'THA] = Pavimento - Jo. 19:13; (3) Gólgota (גָּלְגָּלְתָּא [GOLGOTHA’] (- crânio, caveira - Jo. 19:17); (4) Rabôni (רַבּוּנִי  [RABBUNI] (= meu Mestre), aparentado com o hebraico Rabí (רַבִּי) - João. 20:16, etc.


Fechando parêntesis, voltando ao assunto do antigo nome יהוה (YHWH), após o cativeiro, e especificamente depois da independência macabaica, o Nome começou a ser evitado pelos judeus de fala aramaica e, quando este idioma finalmente suplantou o hebraico, o Nome somente poderia ser pronunciado no grande templo de Jerusalém. A própria escrita hebraica original deu lugar à escrita conhecida como ashurith (assíria) quadrada (hoje erroneamente conhecida como "hebraica") e todo o TaNaKh (Antigo Testamento hebraico) foi copiado com esses novos caracteres pagãos assírios. De início somente o Sagrado Tetragrama foi preservado na escrita hebraica original (proto-hebraico) - vide a figura ao lado- mas depois até o Nome sagrado foi transliterado para o novo alfabeto.
Pelo fato de o idioma hebraico original começar a ser esquecido, pelo povo em geral, e o aramaico ter tomado o seu lugar, tornou-se necessário que fossem feitas versões parafraseadas das Escrituras Sagradas para este idioma, que ficaram conhecidas por Targuns, sendo mais famosos os Targuns de Onquelos, e os Papiros Elefantinos, sendo este último, pertencentes aos judeus de uma colônia no Egito, provando que a língua oficial desta colônia era o aramaico.
Ao serem as Escrituras traduzidas para o aramaico e, principalmente para os Targuns, o Tetragrama יהוה passou a ser um “digrama”, ou seja, passou a ser representado por um duplo iôd ( יי = YY), mas o seu qêre (sua leitura) deveria ser MARÁ´ (Senhor – Dan. 5:23). Quando séculos depois foi pontuado pelos massoretas com vogais artificiais, ficou a leitura do “digrama” como YeYa, mas para ser pronunciado: ADONAY.

Assim sendo, o Nome YHWH deixou de ser pronunciado, a ponto de Flávio Josefo, historiador judeu do primeiro século d.C., ao narrar o encontro de Moisés com Deus, na sarça ardente, escreveu que Moisés agradeceu a Deus pelo fato d’Este “ter-se dignado fazê-lo ouvir a Sua voz, a lhe dizer Seu nome, a fim de que ele pudesse melhor invocá-lo quando lhe oferecesse um sacrifício. Deus concedeu-lhe esse favor, que jamais havia feito a qualquer outra pessoa deste mundo; mas não me é permitido repetir qual é esse nome.” (História dos Hebreu - Antiguidades Judaicas, livro II, cap. 5, verso 91, parte final – * História dos Hebreus, volume único, CPAD – Brasil, 1ª edição, 1992.)

Eis o motivo pelo qual a Josefo não ser permitido repetir o Nome:

A Mishná judaica, uma coleção de ensinos e tradições rabínicas antigas (tradição dos ancião – Mat. 15:2,3) que foram terminadas entre os séculos II e III d.C., provavelmente pelo rabino Judá, o Príncipe, nos informa de algumas ocasiões em que era permitido ou não o Nome YHWH ser pronunciado:

(1) No Dia da Expiação, somente pelo Sumo Sacerdote e, quando este O pronunciava, “os sacerdotes e o povo em geral, quando O ouviam, prostravam-se ajoelhados e diziam: ‘Bendito o Nome da glória do seu reino para todo o sempre!’” (Yoma 6:2);

(2) Sobre as bênçãos sacerdotais diárias, reza a dita Mishná: “o Nome era pronunciado, como estava escrito, somente no Templo, mas nas províncias, era usada uma palavra substituta” (Sotah 7:6);

(3) No julgamento de um blasfemador, este somente seria culpado se houvesse pronunciado o Nome, e a testemunha que o ouvira falar era levada em particular e repetia o que ouvira, para que os juizes tivessem certeza se o blasfemador pronunciara ou não o Nome (Sanhedrin 7:5);

(4) Neste mesmo livro, cap. 10:1, ao alistar aqueles “que não têm parte no mundo vindouro”, “Abba Saul diz: Também aquele que pronunciar o Nome com as suas letras corretas

E assim, o Tetragrama, com a sua pronúncia original somente poderia ser falado no Templo de Jerusalém uma vez por ano, pelo sumo sacerdote, e nas sinagogas em geral, era usada uma palavra substituta, quer seja: “O Nome”, “Senhor” ou “Deus”, em hebraico ou vernáculo. Logo, é falso o argumento russelita, entre outros, de que o Tetragrama era pronunciado no tempo do N.T. e, por conseguinte, contido neste, onde a “tradução” Novo Mundo dos TTJ o acrescenta 237 vezes na forma errada “Jeová”, que é a transliteração de Yehowah, inventada pela superstição massorética no séc. 8º A.D., e perpetuado ignorantemente por uma boa parte da cristandade. (Mar. 7:9, 13; Col. 2:8)
Com a destruição do templo, no ano 70 d.C., o Nome deixou de ser pronunciado na sua forma correta, até que perdeu-se, entre os judeus, a sua pronúncia.

יהוה (YHWH, IHVH) - não se sabe como era pronunciado?

ideia de que “Ninguém sabe o nome original יהוה (IHVH) e nem sua pronúncia” foi uma mentira inventada pelos religiosos judeus para que o Tetragrama não fosse pronunciado, e tal mentira é perpetuada pelos testemunhas-de-jeova, e muita gente acredita.

Não era objetivo dos judeus chamarem o Criador pelo nome de YEOVÁ (ou JEOVÁ), pois esta forma é uma corrupção da pronúncia do Tetragrama, feita pelos judeus massoretas do oitavo século d.C., para que não fosse pronunciado, pois onde encontrava-se o Tetragrama, ao pontuarem com vogais artificiais o texto hebreu (pois originalmente era escrito somente com consoantes), ao invés da pronúncia original, eles fizeram dois acréscimos vocálicos distintos ao Tetragrama (YHVH):

1º. - acrescentaram as vogais de 'AeDoNaY : ADONAI = SENHOR, ou seja, e, O, A, originando as formas: YeHoVaH ou YeHVaH, para que o leitor pronunciasse “ADONAY”;

2º. - ou acrescentaram as vogais de 'ELoHîM = DEUS, ou seja, E, O, I, originando as formas YeHoViH ou YeHViH, para que fosse pronunciada como ELOHIM), quando “ADONAY” acompanhava o Tetragrama, para que não houvesse uma repetição fonética de “ADONAY ADONAY”.


Provas

Daremos a seguir, provas históricas e filológicas sobre a pronúncia do Tetragrama.

O Tetragrama יהוה (YHWH, IHVH) é uma forma verbal composta, no modo do incompleto (futuro), terceira pessoa do masculino singular, e vem da raiz הוה ( HAVAH - terceira pessoa do perfeito ou completo), que é a forma arcaica do verbo היה  ( HAYAH = SER), pela junção dos tempos היה (haYAH = ele ERA) com הוה (hoVEH = ele É), originando o Nome יהוה ( YAHVEH, IAVÉ = ELE-SERÁ, ou AQUELE-QUE-SERÁ). O próprio Deus (’ELOHIM) foi quem assim se deu a conhecer a Moisés, em Horebe, quando este Lhe perguntou seu Nome, e a Sua resposta foi: "EU SOU O QUE SOU (heb.: אהוה אשר אהוה ou אהיה אשר אהיה ’EHYEH ASHER ’EHYEH ) - lit.: EU SEREI O QUE SEREI). Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU (ou: EU SEREI = אהיה  EHYEH, antigo: אהוה EHWEH) me enviou a vós outros." (Êx. 3:14) E, no verso 15, acrescenta: "Disse mais Deus a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: JAVÉ ( יהוה – YaHWeH ) , o Deus de vossos pais..." (trad. livre).
E assim vemos que no verso 14, Deus usa a primeira pessoa do singular do verbo "ser", para o seu Nome, mas no verso 15, Ele usa a 3ª pessoa no mesmo tempo, modo e voz, imortalizando esta forma verbal, como um dos seus nomes, que em hebraico antigo era pronunciado como IAVÉ, e transliterado para o português como JAVÉ, da mesma forma que o IESUS grego é transliterado JESUS.


Preservação

A pronúncia original foi preservada pelos primitivos pais da Igreja, como por exemplo, o bispo Clemente de Alexandria (do III séc. A.D.), que nos disse que o Nome era pronunciado Υαυε (YAUE) e Teodoreto de Chipre do IV séc. A.D., escreveu que os samaritanos o pronunciavam Υαβε (YABE = IAVÉ). Isto aconteceu pelo fato de o grego não conter a letra “V”, e as transliterações de nomes próprios de outros sistemas alfabéticos, que continham o som do nosso “V”, terem como substitutos gregos aproximados, as letras “υ” (υο) ou “β”, com o nosso som de “V”, da mesma forma que o nome próprio DAVID (Davi) é escrito em grego: Δαουιδ, Δαυιδ (DAUID) ou Δαβιδ (DABID), pois o “OU” (U) ou o “B” supriam a falta da letra “V”. Compare Mat.1:1 no grego de Nestlé-Alland com o de Westcott-Hort.
Assim sendo, a pronúncia original do Nome era “IAVÉ”, tendo a sua forma aportuguesada como JAVÉ, da mesma forma que o IESUS grego é transliterado JESUS.


יהוה ישוע

O próprio Deus Javé já havia profetizado a Isaías a respeito do seu novo Nome:

“Por isso, o meu povo saberá o meu nome; portanto, naquele dia, saberá que EU SOU (heb.: ANI-HU’; gr.: EGÔ EIMI ) quem fala: Eis-me aqui.” (52:6).

Como vimos, o Tetragrama יהוה (YHWH, IHVH) significa literlamente: EU-SEREI, apontando para um acontecimento futuro.

"Ele Será o que, ou Quem?". Pelo fato de o verbo estar no incompleto, teria que ser "completado", ou seja, ter o seu cumprimento em alguém e em algum lugar no tempo. Isto cumpriu-se na plenitude dos tempos em JESUS CRISTO, pois Ele disse ao judeus: "Antes que Abraão existisse, EU SOU (gr.: ΕΓΩ ΕΙΜΙ - EGÔ EIMI [João 8:58], heb.: אני הוה - ANI HOVÊ), e a Paulo: ΕΓΩ ΕΙΜΙ ΙΗΣΟΥΣ [EGÔ EIMI IÊSUS = EU SOU JESUS] (Atos 9:5).

Eu sou (EGÔ EIMI) o pão da vida... (Jo. 1:23; 6:48);
Eu sou (EGÔ EIMI) o pão vivo que desceu do céu. (cap. 6:41; 51);
Eu sou (EGÔ EIMI) a luz do mundo (cap. 8:12);
Eu sou (EGÔ EIMI) lá de cima (cap. 8:23);
Eu sou (EGÔ EIMI) a porta das ovelhas... (cap. 10:7);
Eu sou (EGÔ EIMI) a porta... (cap. 10:9);
Eu sou (EGÔ EIMI) o pastor o Bom Pastor... (cap. 10:11 e 14);
Eu sou (EGÔ EIMI) Eu sou a ressurreição e a vida. (cap. 11:25)
Eu sou (EGÔ EIMI) o caminho, a verdade e a vida ; ninguém vem ao Pai senão por mim.
(cap. 14:6);
Eu sou (EGÔ EIMI) Jesus, a quem tu persegues (Atos 9:5).

Outros:

Disse-lhe Jesus: Eu Sou (EGÔ EIMI), o que fala contigo. (João 4:26)
Se não crerdes que Eu sou (EGÔ EIMI), morrereis nos vossos pecados. (cap 8:24);
Quando levantardes o Filho do Homem, então, sabereis que Eu Sou (EGÔ EIMI) (verso 28);
Amén, amén, eu vos digo: antes que Abraão existisse, Eu Sou (EGÔ EIMI). (verso 58);

Sabendo, pois, Jesus todas as coisas que sobre ele haviam de vir, adiantou-se e perguntou-lhes: A quem buscais?
Responderam-lhe: A Jesus, o Nazareno. Então, Jesus lhes disse: Eu Sou (EGÔ EIMI). Ora, Judas, o traidor, estava também com eles.
Quando, pois, Jesus lhes disse: Eu Sou (EGÔ EIMI), recuaram e caíram por terra. (João 18:4-6)

É por esse motivo que o Nome יַ הְ וֶ ה YAHWEH (IAVÉ = ELE-SERÁ, ou AQUELE-QUE-SERÁ) deixou de ter sentido a partir do Novo Testamento (e nele não se encontra), pois este Nome cumpriu-se no Messias Jesus quando disse: EU SOU. Em aramaico: ܐܢܐܐܢܐ 'ENA 'NA' (Ena = Eu, Ana = Sou).


Não se encontrava em grego

Porque o Tetragrama não se encontrava em grego:

1. Uma prova de que o Tetragrama não se encontrava em nenhum manuscrito original do N.T. é que nenhum dos mais de cinco mil manuscritos gregos distintos (completos ou em fragmentos) o Nome foi encontrado, e nenhum dos primitivos escritores eclesiásticos (“pais da igreja”) fez qualquer citação incluindo-O, pois suas citações reportam à escrita original do N.T.


2. Todos os fragmentos da LXX (Septuaginta – uma tradução do Antigo Testamento
Nahal Hever - Profetas Menores (8HevXIIgr) Hab 2-3
 
para o grego), o Targum Shevi'im (Tradução dos Setenta), produzidos antes do segundo século,  contêm o Tetragrama e o inclui em suas várias formas hebraicas arcaicas, e não em grego como era de se esperar. A razão disso é que ela foi produzida por judeus, e por séculos foi utilizada por judeus helenos, que se acostumaram a suprir a pronúncia do Tetragrama pelos nomes SENHOR ou DEUS, tanto nos seus equivalentes hebraicos e aramaicos, como gregos. Quando a LXX começou a ser copiada por copistas cristãos, estes substituíram o Tetragrama pela palavra grega Κυριος (Kyrios = Senhor), a exemplo do Novo Testamento. O Novo Testamento tem uma mensagem universal, e a língua universal da época era o grego. Além do mais, os escritores sacros do NT jamais poderiam ter escrito o Tetragrama no NT grego pelo seguinte motivo: somente uma letra do Tetragrama "YHVH" hebraico, tem o seu equivalente em grego, ou seja, o "Yod" com o "Iôta". As três restantes (HVH) não têm correspondentes gregos satisfatórios;


3. O NT, por ser universal, não poderia conter caracteres que seriam desconhecidos para outros povos, pois como eles entenderiam uma mensagem tal como esta, por exemplo: "Aquele que invocar o nome de יהוה será salvo". Ora, somente os judeus (ou algum estudioso gentio) saberiam de que nome se tratava (embora não mais soubessem a sua pronúncia correta) mas, para os demais, a frase não teria sentido, fato pelo qual os escritores sacros inspirados muito bem o traduziram (KYRIOS = SENHOR); pela forma equivalente conhecida: ΚΥΡΙΟΣ

4. Há, atualmente, mais de cinco mil manuscritos do NT grego no todo ou em parte (alguns antiqüíssimos datados entre o 1º e o 2º século), e nenhuma deles contêm o Tetragrama, o que fatalmente conteria se Ele ali estivesse;


Cravado na Cruz

O próprio Tetragrama יהוה (YHVH, IHVH, ou YHWH) estava cravado na cruz do Senhor Jesus Cristo, pois fazia parte das iniciais da acusação em hebraico da sua epígrafe, segundo o Evangelho do apóstolo João:
 ישוע הנצרי ומלך היהודים (YESHUA' HANATSRI WMELEKH HAIeHUDIM), que traduzido é: (Y) Jesus (H) O Nazareno (W) E Rei de (H) Os Judeus. (Jo. 19:19)
Ao observarem esta realidade, os principais sacerdotes quiseram mudar a forma da inscrição, o que não lhes foi permitido (versos 20 a 22).
Assim sendo, o Tetragrama YHVH deixou de ter sentido no Novo Testamento, pois Deus não mais SERÁ (YiHVeH), mas ele É (HoVeH), JESUS, o Cristo Deus que se fez ser humano (Jo. 1:1, 14), É o Deus unigênito (Jo. 1:18), É a imagem visível do Deus invisível (Col. 1:15), É a expressão (gr.: KARAKTER) exata do ser do Pai (Heb. 1:3), "porquanto nEle habita corporalmente toda a plenitude da Divindade" (Col. 2:9), etc., etc., etc.
Os judeus do Antigo Pacto faziam (e ainda fazem) uma invocação a Deus dizendo que Ele é "Aquele que ERA (HaYaH), que É (HoVeH), e que SERÁ (YiHYeH), antigo: YiHVeH = YHVH). Mas, no Novo Pacto, os cristãos verdadeiros assim invocam: "Aquele que ERA, e que É, e que VEM" (Apoc. 1:8; 4:8) mudando o tipo de verbo no futuro, pois Ele não mais SERÁ, mas Ele É JESUS, O DEUS-CONOSCO, e que VEM nas nuvens com poder e grande glória. (Mat. 24:30; Ap. 1:7, 8)

É por esse motivo que O NOME יהוה ( YHWH ) SERÁ ESQUECIDO PARA SEMPRE.


O NOME É JESUS!

Embora o Nome YHWH, no hebraico da Velha Aliança ou Velho Pacto, seja o maior Nome já revelado aos antigos, com cerca de 6.828 vezes o número total de suas ocorrências, na Nova Aliança ou Novo Pacto, o maior nome já revelado em todos os tempos é o Nome de Jesus Cristo. Como disse o autor da Epístola aos Hebreus, quando ele diz Nova, torna antiquada a primeira. Ora, aquilo que se torna antiquado e envelhecido, está prestes a desaparecer. (8:13)
E isto esta acontecendo com o nome revelado no Antigo Pacto, ou seja, YHWH, pois como reconhecem os testemunhas-de-jeova: “ninguém hoje pode saber com certeza como era pronunciado originalmente em hebraico (Raciocínio à base das Escrituras”, pág. 206). E em Poderá Viver Para Sempre no Paraíso na Terra: <<Portanto, o problema hoje é que não temos meios de saber exatamente que vogais os hebreus usavam junto com as letras IHVH>> (cap. 4, parág. 22). E concluem: <<Não se sabe exatamente como era pronunciado, embora alguns eruditos achem que "Javé" (Iahveh) seja a forma correta. Se os TJ não sabem a pronúncia do Tetragrama, como chamam o Criador pelo apelido “Jeová?
Embora os judeus saibam como era a pronúncia exata de todos os nomes próprios e palavras do VT hebraico, o antigo nome de Deus não sabem com certeza, e nem querem saber, por medo da maldição lançada pelos antigos. A verdade é que, embora tenhamos meios de saber como era a Sua pronúncia original, este nome, no Novo Pacto, perdeu o seu sentido, provando assim que Ele está preste a desaparecer (Heb. 8:13).


O NOME

Logo, o NOME (HA-SHEM) QUE AGORA ESTÁ ACIMA DE TODO NOME É JESUS (Fil.2 9-11), seja em que idioma for:

וקראת את־שמו ישוע (hebraico);
ותקרא שמא ישוע (aramaico);
και καλεσεις το ονομα αυτου ΙΗΣΟΥΝ [ ΙΗΣΟΥΣ ] (grego);
e lhe porás o nome de JESUS (português);
y llamarás su nombre JESÚS (espanhol);
and thou shalt call his name JESUS (inglês);
ti do t’i vësh emrin JEZUS (albanês);
oyo okobenga nkombo na ye YESU (bengalês);
ug siya imong paganganlan si JESUS (cebuano-[Filipinas]);
ºi-i vei pune numele ISUS (cornilescu romaniano);
Wa rele l’ JEZI (creole-Haiti);
og du skal kalde hans Navn JESUS (dinamarquês);
Ja hän antoi hänelle nimen JEESUS. (finlandês);
e tu gli porrai nome GESÙ (italiano);
et tu lui donneras le nom de JÉSUS (francês);
ja sinun on annettava hänelle nimi JEESUS (finlandês);
rembohérata pe mitã JESÚS (guarani);
og hann skaltu láta heita JESÚ (islandês);
és nevezed annak nevét JÉZUSnak (húngaro);
Ut JESÚS tâq'ue chok' xc'aba' xban (ketchi);
diens naam zult gij JEZUS noemen (holandês);
des Namen sollst du JESUS heißen (alemão);
og du skal kalle ham JESUS (norueguês);
i nadasz um imię JEZUS (polonês)
и наречешъ Ему имя: Иисус (russo)
na fade mo di iri ti Lo JÉSUS (sango);
et vocabis nomen eius Iesum (latim)
tura nuna naari JESUS anaikiattame (shuar-Equador);
en gij zult Zijn naam heten JEZUS; (Nederland)
nawe utampa jina YESU (swahili);
och honom skall du giva namnet JESUS (sueco);
Adýný ÝSA koyacaksýn (turco);
ngöôi khaù ñaët teân laø JEÂSUS (vietnamita);
Etc., etc., etc....

(Mateus 1:21)

"E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim." (Mateus 24:14)

Ele preanunciou que o Seu Evangelho (Boa Nova, Boa Notícia) seria proclamado em todo o mundo. E isto tem se cumprido. O Seu Nome tem sido anunciado em toda a terra, em todas as línguas, conforme a sua pronúncia.


EM NOME DE JESUS...

Agora, vejamos fatos incontestáveis a cerca deste Grande Nome:

a) Devemos ser testemunhas de Jesus: At. 1:8 e Apoc. 17:6.

b) Tudo deve ser feito somente em nome de Jesus: Col. 3:17.

c) Quem abandonar tudo pelo Nome de Jesus receberá muitas vezes mais e herdará a vida eterna – Mat. 19:29;

d) Os verdadeiros cristãos serão odiados por causa do Nome de JESUS – Mar. 13:13;

e) Todo joelho se dobrará ao nome de Jesus - Fil. 2:9, 10 (Is. 25:23);

f) No nome de Jesus:
........ 01. Expele-se demônios – Mar. 9:49; 10:17; At. 16:18
........ 02. Fala-se em novas línguas – Mar. 16:17, 18
........ 03. Cura-se enfermos – At. 3:6ss
........ 04. Esperarão os gentios (as nações) – Mat.12:21; At. 9:15;
........ 05. Deve-se pregar o arrependimento – Luc. 24:47;
........ 06. Quem crer “receberá a autoridade de ser gerado filho de Deus” – Jo. 1:12; 2:23;
........ 07. Deve ser feita a oração – Jo.14:13,14; 15:16; 16:23-26;
........ 08. Quem crer tem vida – Jo. 20:31; 1Jo. 5:13;
........ 09. Há a única salvação – At. 4:12;
........ 10. Prega-se ousadamente – At. 9:27, 28;
........ 11. Quem crê, recebe remissão (o perdão) dos pecados – Jo. 3:18; At. 10:43; 1Jo. 2:12;
........ 12. Vêm o amor, a graça e o ministério – Rom. 1:5;
........ 13. Somos lavados, santificados e justificados – 1Co.6:11;
........ 14. Somos embaixadores – 2Co. 5:20;

g) O nome de Jesus...
....... 01. Deve ser engrandecido – At. 19:17;
....... 02. Deve ser glorificado no cristão - 2Tes. 1:12;
....... 03. Deve ser conservado – Apoc. 2:13;
....... 04. É o bom nome invocado sobre o crente e é injuriado pelos descrentes – Tia. 2:7; 1Ped. 4:14;
....... 05. Não deve ser negado – Ap. 2:3; 3:8
....... 06. Fortalece – At. 3:16
....... 07. Incomoda os inimigos – At. 4:17, 18; 5:28, 40, 41; 9:14, 21;
....... 08. Dispõe o verdadeiro cristão morrer por ele se possível for – At.21:13;
....... 09. Deve ser invocado pelo batizando – At. 22:16;
....... 10. Quando confessado e invocado, concede salvação – Rom. 10:9-13; 1Co. 1:2;

Poderíamos nos prolongar muito mais falando sobre os atributos do glorioso Nome de JESUS, mas achamos que o que foi dito acima é o suficiente para que tenhamos uma idéia de que o Nome de JESUS é o Nome que está acima de todo nome. (Fil. 2:9)


Concluindo

Embora o Nome יהוה ( YHWH ), no hebraico da Velha Aliança, seja o maior Nome já revelado aos antigos, com cerca de 6.828 vezes o número total de suas ocorrências, no texto Massorético, na Nova Aliança, o maior nome já revelado em todos os tempos é o Nome de JESUS (*1), (Fil.2 9-11) com o Tetragrama hebraico =  ישוע (YESHUA). Como disse o autor da Epístola aos Hebreus, “quando ele diz Nova, torna antiquada a primeira. Ora, aquilo que se torna antiquado e envelhecido, está prestes a desaparecer.” (8:13) (*2)


*      *      *


_____________________________________________________

(*1) Nota 1: O próprio Nome ישוע (YESHUA / JESUS = Salvador, Salvação) não será o nome eterno do Messias, pois na eternidade Este também terá um novo Nome (Ap. 3:12). No Céu Ele é chamado de Cordeiro pelos seres celestes pelo fato de não ser o Salvador destes, e sim, dos homens. (Ap. 5:12, 13; 7:10, 14, 17; 12:11, etc.)

(*2) Nota 2: Um dos nomes antigos de Deus que será lembrado na eternidade é יה (YAH = Jah, SER - Êx. 15:2) uma forma do verbo ser, mas que não é a abreviatura de YAVÉ, como muitos pensam, mas um dos nomes pessoais de Deus, formado também pelo verbo "ser": "...JAH é o seu nome, exultai diante dele" (Sal. 68:4,c) – tradução livre. JAH aparece composto com "Javé" (יה יהוה  = JAH JAVÉ) em Isaías 12:2; 26:4. Se Jah é usado composto com Javé, não é uma abreviatura deste, mas distinto. É freqüentemente citado na doxologia, principalmente nos Salmos, e no NT (somente em Apocalipse), ligado ao verbo HALAL (louvar) no imperativo, formando, desta forma uma palavra composta, conhecida mundialmente: ALELUIA ( הללו־יה = HALeLU-YAH = "Louvai a Jah", "Louvai ao Senhor"). Conf.: Sal. 112:18; 115:17,18 // Salmos de 146 a 150, no início e no final de cada um. // No N.T. somente em Apocalipse 19:1, 3, 4 e 6.




Por: Luís Antônio Lima dos Remédios - o Cacerege
luis-agape@hotmail.com
cacerege@gmail.com
Manaus - Amazonas - Brasil


______________________________________________________


Estudos já postados:

01- O Novo Testamento NÃO Foi Escrito em Hebraico e/ou Aramaico

02- O espiritismo segundo [alguns] “evangélicos”

03- Adultério do Coração

04- Santa Ceia: vinho ou suco de uva?

05- O Dia do Senhor: Sábado ou Domingo?

06- O Que a Bíblia Diz Sobre a Idolatria

07- Deuterocanônicos ou Apócrifos?

08- A divisão das horas do dia nos tempos bíblicos

09- O Inferno

10- Deus e deuses

11- 30 Razões Porque Não Guardo o Sábado

12- O Nome JESUS

13- O Verbo era um deus?

14- A Divindade de Cristo negada entre colchetes

15- Cruz ou estaca de tortura?

16- YHWH – Um Nome que será esquecido para sempre
  
17- Alma, corpo e espírito

18- A Peshitta confirma o Novo Testamento grego – 01- CAMELO ou CORDA?

19- A Peshitta confirma o Novo Testamento grego – 02- LEPROSO ou FAZEDOR DE JARROS?

20- Paraíso Hoje ou Um dia?

21- Adultério Virtual

22- KeNUMÁ e os modalistas nazarenos

23- A Virgem Que Concebeu

24- O Tetragrama na Septuaginta Grega (LXX)



Obs.: É permitido a copia para republicações, desde que cite o autor e as respectivas fontes principais e intermediárias.

  
Por: Luís Antônio Lima dos Remédios

Luís - ܠܘܝܣ - לואיס - Λουις



Gostou? Comente.






2 comentários:

C. Soder disse...

Saudações! Que heresia isso tudo o que você falou - "Como disse o autor da Epístola aos Hebreus, “quando ele diz Nova, torna antiquada a primeira. Ora, aquilo que se torna antiquado e envelhecido, está prestes a desaparecer.” Deus não pode ser substituído e nem renovado pois é Eterno. O Cristianismo se apenas fosse mensageiro de YHVH seria perfeito, mas esses Dogmas cristãos que cheiram a "Tamuz", o homem-deus é uma ofensa a verdadeira teologia judaica. É só ler Jeremias 10 por inteiro e tu vai entender do que estou falando:
https://www.bibliaonline.com.br/acf/jr/10

Cumprimentos!

Queruvim disse...

Parei de ler quando o artigo afirmou que o aramaico era o idioma "internacional". A língua franca era o Grego Coiné ou κοινὴ διάλεκτος. Além disso, o Nome de Deus "é um recordação de geração após geração" Deus afirmou isso em Ex. 3 :15 Ou seja, seu nome será mencionado para sempre. Ezequiel repete exaustivamente a frase: "As nações terão de saber que eu sou Jeová".